segunda-feira, 15 de setembro de 2014

"Deus ama os gays": outdoor aparece em cidade americana onde igreja os hostiliza


Sede da Westboro Baptist Church, a cidade de Topeka está sob a influência do discurso extremo da igreja contra a população LGBT.

Com fundo levantado por meio de financiamento coletivo na plataforma de crowdfundingIndiegogo, a página do Facebook "God", onde "Deus" deixa mensagens para perto de 2 milhões de seguidores, iniciou uma campanha na cidade. A primeira ação foi a instalação de outdoor com a frase "God Loves Gays" (Deus ama os gays).

"Eles (a igreja) carregam uma mensagem, carregada pelo ódio, de que Deus odeia os gays. Esta mentira do mal vem sendo disseminada pelo mundo por fanáticos como eles há milhares de anos. Chegou a hora de mostrarmos que está errado. Deus ama gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros!", dizem no site os organizadores da campanha.
Novos outdoors virão: o projeto reuniu até o momento mais de US$ 80 mil, quando a meta era captar U$ 50 mil. Mais letreiros como este serão erguidos em vários pontos dos Estados Unidos.

Para advogado, morte de jovem gay deveria mobilizar população

Assim como aconteceu no Chile, o assassinato brutal de um jovem gay em Goiás deveria mobilizar a população no Brasil para que pressionar pela aprovação da lei que criminaliza a homofobia, aponta Dimitri Sales, advogado de causas LGBTs.
A morte de João Antônio Donati, cujo corpo foi encontrado na última quarta-feira (11) em um terreno baldio com um saco plástico na boca, em Inhumas (GO), lembra a trágica história do chileno Daniel Zamudio. O jovem foi cruelmente torturado durante 6 horas por quatro homens em Santiago, capital chilena, e morreu 25 dias depois por consequência dos ferimentos graves. A sua morte, no entanto, não foi em vão e mobilizou a população a pressionar o governo, que aprovou a criminalização da homofobia no país.
Segundo Dimitri, a não ser que algum fato (que tal o assassinato de João?) seja capaz de mobilizar a sociedade, está muito distante o dia em que a homofobia será criminalizada no Brasil. “Na ausência da lei que criminaliza a homofobia, o caso de João Antônio será julgado como homicídio simples. Se a homofobia fosse crime, a polícia poderia encaminhar a investigação numa linha mais clara”, comenta.

O advogado se lembra do caso do professor gay de filosofia Alessandro Faria, que foi agredido na Rua da Consolação, em São Paulo, por cinco skinheads. “Os criminosos foram identificados, mas levamos 15 dias para convencer o promotor, que não se sentia autorizado a promover a prisão daqueles skinheads, porque não havia uma lei que tipificasse aquela conduta”.
O único projeto de lei que criminalizava a homofobia no Brasil (PL 122) foi juntado ao projeto de reforma do Código Penal Federal.
Dimitri também aponta que o incêndio que atingiu o Centro de Tradições Gaúcha (CTG) Sentinelas do Planalto, em Santana do Livramento (RS), na madrugada desta quinta-feira (11), também seria melhor apurado pelas autoridades se a homofobia fosse um crime no País. O local iria sediar um casamento gay neste sábado (13) e a polícia suspeita que o fogo tenha sido provocado por um ato criminoso. “Mesmo sem vítimas, é um crime de ódio. São dois casos paralelos que mostram a urgência de criminalizar a homofobia”, conclui o advogado.

São Paulo lidera ranking de candidatos pró-LGBTs, segundo campanha #VoteLGBT

São Paulo é o Estado com o maior número de candidatos ao Legislativo que se dizem a favor das causas LGBTs, de acordo com o site campanha #VoteLGBT, acessado às 17h da última sexta-feira (12). São 30 candidatos a senador, deputado estadual e deputado federal, seguidos de 11 no Distrito Federal e 10 no Rio de Janeiro.
Nenhum candidato dos estados do Acre, Alagoas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins havia sido incluído ao Vote LGBT até então. 
Segundo um dos organizadores da campanha, Marcos Visnadi, a lista ainda deve aumentar até as eleições, marcadas para o próximo dia 5 de outubro. “Todo dia recebemos dezenas de novas indicações, e conferimos uma a uma para saber quais candidatos merecem a divulgação. Não sei se conseguiremos, até o fim da campanha, saber exatamente quantos candidatos ao Legislativo brasileiro são pró-LGBT”, diz.
Não vamos medir esforços para viralizar ao máximo a ideia e a importância do #VoteLGBT" (Marcos Visnadi)
Visnadi aponta que o intuito do #VoteLGBT, além de listar todos os candidatos ao Legislativo que se comprometem com os direitos gays, é também o de disseminar a ideia da importância de ter políticos eleitos que sejam pró-LGBT e fomentar o debate de qual seria o melhor jeito de acabar com a homofobia e transfobia no Brasil.
“Não vamos medir esforços para viralizar ao máximo a ideia e a importância do #VoteLGBT. Estamos com vários projetos de vídeo, texto e ilustração. Quem quiser colaborar, é só escrever pra gente”, comenta.
página da campanha na internet é constantemente atualizada, para inserir novos candidatos que se propõem a defender causas LGBTs caso sejam eleitos. Para ser incluído no site, o candidato precisa enviar para o material de campanha (físico ou virtual) que comprove o compromisso com a causa LGBT e também responder as questões propostas por eles.

Ato em memória de gay assassinado tem presença de Eduardo Jorge e Laerte em SP

Cerca de 500 pessoas prestaram homenagem a João Antônio Donati e pediram pela criminalização da homofobia
O candidato à Presidência, Eduardo Jorge, durante ato público em memória do jovem João Antônio Donati, pela criminalização da Homofobia, no Largo do Arouche, em São Paulo

O ato público em memória de João Antônio Donatiassassinado na última quarta-feira(10), reuniu cerca de 500 pessoas no Largo do Arouche, em São Paulo, na noite deste sábado (13). Entre homenagens ao jovem homossexual e pedidos de criminalização da homofobia, o candidato à presidência Eduardo Jorge (PV) discursou a favor das causas LGBTs.
Entenda o caso
O corpo de João Antônio Donati, de 18 anos, foi encontrado em um terreno baldio em Inhumas, região metropolitana de Goiânia, na última quarta-feira (11). Ele tinha sinais de violência e um saco plástico dentro da boca.
O suspeito pelo crime foi preso na tarde de sexta-feira (12) depois que seu documento de identidade foi encontrado próximo ao local onde o corpo amanheceu. De acordo com o delegado que estava conduzindo o caso, Humberto Teófilo, o jovem trabalhava numa fazenda da região, em uma plantação de tomates. Em depoimento, ele disse que manteve uma relação sexual com João no mesmo terreno onde ocorreu o crime.
"Após a relação, ele se desentenderam e partiram para luta corporal. Ele matou o João asfixiado, pegou o papel que estava em um lixo e colocou na boca dele, segundo ele, porque estava 'muito nervoso'", contou o delegado ao G1. O suspeito afirmou que não conhecia a vítima e que não é homossexual, mas que já se relacionou com outros homens

A 10ª edição da Parada Gay de Ilhéus,dia 28 de Setembro 2014

Nesta 10ª EDIÇÃO DA PARADA GAY DE ILHÉUS, a organização do Grupo EROS, o primeiro Grupo Gay da cidade tem como programação realizar a CAMPANHA DE PREVENÇÃO AS DST-HIV-AIDS, HEPATITES VIRAIS E COMBATE A HOMOFOBIA junto a comunidade LGBT na cidade de Ilhéus. Esta importante ação esta prevista para acontecer no dia 25 de setembro, das 09:30h ás 16:00h na PRAÇA J.J SEABRA.

Esta Campanha de Prevenção tem como meta alertar a população para o aumento dos casos de HIV e AIDS junto aos homossexuais masculinos, transexuais e travestis, segundo notificação do DEPARTAMENTO NACIONAL DE DST E AIDS E HEPATITE VIRAIS, a importância de se prevenir usar a camisinha em todas as relações sexuais.

A parceria da SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE e a Coordenação Municipal de DST e AIDS é de suma relevância para garantir a oferta do quite do teste do HIV-AIDS e  Hepatite Virais junto a população LGBT e outras populações especificas ( mulheres, jovens e idosos ) no âmbito do evento, contaremos também com a participação das ONGs AIDS ( Arcroetsulba, Nepis e AMPAS )  entidades parceiras que atuam no combate as DST-HiV e AIDS.

No dia 28 de setembro de 2014, a partir das 13:00h, na praça da Irene, iniciaremos o evento com os protestos da militância LGBT, que tem a finalidade de transmitir informações a cerca da Prevenção das DST-HIV-AIDS, os casos de violação dos Direitos Humanos Interiorizado, Os diversos casos de Homofobia na Bahia, notificados pelo GGB ( Grupo Gay da Bahia ), o registro atual dos casos de HIV/AIDS e a necessidade das Políticas Públicas Afirmativas LGBT  em nossa Região.  Após os protestos prosseguiremos com a saída dos trios elétricos com a tradicional “ Caminhada do Orgulho Gay” na avenida Soares Lopes. Contaremos com a presença do estilo jovem do DJ PRIMUS, animador oficial do Grupo EROS, lindos Gogo-Boys e Gogo Girls, Transformistas e Drags. Os mimosos artistas esperados são convidados da cidade de Salvador, para animar e badalar a nossa PARADA GAY.

A 10ª Parada Gay de Ilhéus conta com o apoio do Governo Municipal, Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria de Meio Ambiente, 68ª Cia Independente de Policia Militar, SETRANS, Guarda Municipal e a iniciativa privada, a saber: ( Restaurante Gabriela Cravo e Canela, Talharim, Bar do Jorginho, Pontal Praia Hote, Vida 1000 Saúde, NACIFCRED, Tininho Art Designe, SINDBORRACHA, SINTRILHOS, STIM – Ilhéus.

Estimamos 30 mil participantes nesta nova edição, além disso, nossa organização esta pautada na Cultura LGBT, Social, Segurança  e Turismo da cidade numa parceria brilhante que fortalece a qualidade do evento, a  tranqüilidade dos participantes e o sucesso da organização da 10ª EDIÇÃO DA PARADA GAY DE ILHÉUS.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

28 de Junho – Dia Internacional do Orgulho Gay

O Movimento em Defesa dos Direitos dos Homossexuais surgiu na Europa, no final do século passado. A sua principal bandeira era a descriminalização da homossexualidade e o reconhecimento dos direitos civis dos homossexuais. 

Só depois da Segunda Guerra Mundial o Movimento começou a estruturar-se na Europa e nos Estados Unidos. Mas o principal marco simbólico para o moderno Movimento Homossexual Internacional é o dia 28 de Junho de 1969, conhecido como Dia Internacional do Orgulho Gay/Lésbico, devido à “Rebelião de Stonewall”. 

Stonewall 

Entre 1967 e 1969, Stonewall Inn era um bar divertido localizado na rua Christopher, no centro da zona gay da cidade de Nova Iorque. Anteriormente uma garagem foi adaptada com orçamento reduzido e transformou-se num lugar, apesar de pintado de preto, animado e tolerante que atraía uma grande variedade de tipos de pessoas, especialmente jovens, e tornou-se uma alternativa aos "apropriados" ambientes caseiros ou aos inacessíveis bares de encontros do circuito gay. 

Na noite de 28 de junho de 1969 uma força policial invadiu o bar Stonewall, o que já era fato comum na época. Alegavam vistoria na licença para a venda de álcool, pois os homossexuais eram considerados doentes e, por isso, não podiam consumir bebidas alcoólicas. Mas nessa noite o público se revoltou, e o motim veio seguido de violentos protestos. O dia 28 de junho, também conhecido como "Dia da Libertação da Rua Christopher", foi a primeira de várias noites em que a famosa rua se transformou num verdadeiro campo de batalha. 

Os protestos de Stonewall marcaram o começo do movimento de libertação gay que transformou a opressão do público LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) em chamadas para o orgulho e a ação. Desde então temos testemunhado um florescer espantoso da cultura gay, que mudou o mundo para sempre.

PARABÉNS ILHÉUS PELOS SEUS 480 ANOS

O FUTURO É A GENTE
 QUE FAZ!

terça-feira, 29 de abril de 2014